Início Notícias

Gerente morre após ser baleado em posto de combustíveis

Um gerente de um posto de combustível morreu na tarde deste sábado (26) após um assalto ao estabelecimento, que fica na Avenida Edson Ramalho, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. A ação teria sido feita por dois homens em uma moto.

Segundo testemunhas, havia uma grande fila de carros no local para abastecimento por conta da falta de combustíveis na cidade devido a greve dos caminhoneiros em todo o país e mesmo assim, os criminosos agiram.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi até o posto para o socorro, mas de acordo com a coordenadora da Samu, Érika Andrade, quando a ambulância chegou ao local constatou o óbito do gerente.

A ação dos criminosos chegou a ser filmada e mostra que um deles foi agredido por algumas pessoas que estavam no posto. O suspeito ficou ferido e foi levado para um hospital.

* Por Aline Martins, do Jornal Correio da Paraíba

Comentários

  • Fernando Almeida disse:

    Muito simples…”obriga” o bandido ferido a localizar o que fugiu, e depois bota pra “dormir”.

  • Bhairavi disse:

    Certamente não foi um assalto, pois com tantas pessoas no local eles não tentariam.
    Isso parece vingança.

  • luciano vieira da silva disse:

    Nenhum posto ta aceitando cartão é só no dinheiro!

  • flavio henrique disse:

    a ganancia dos donos dos postos… fui abastecer… e nao pude pagar com cartão…. acho que estão em greve tambem!!

  • Juruna disse:

    Bem, com o nível de segurança em que a Paraíba se encontra, não é novidade que fatos lamentáveis como esse ocorram. E agora, fica a família desse trabalhador desamparada. Vamos pensar bem antes de colocar esse João “Azêdo”, pois ele dará continuidade a mesma política de Ricardo. Resultado: segurança irá piorar. Da mesma forma, vamos evitar uma volta ao passado, pois Cássio Cú-nha Lima é sinônimo de atraso, e Lucélio “Capaxo” está com ele. Ou seja, dá na mesma. Vamos pensar em alguém que trabalhe pela Paraíba e não por grupos. Pessoas que pensem em melhorar a situação para tentarmos evitar que fatos como esse da reportagem se repitam com frequência, pois, no caso em questão, quem será pela família do trabalhador? Quem os ajudará? O Estado? Certamente que não. Tomara Deus que essa família encontre o conforto que merece, pois um fato desse é triste e pode acontecer com qualquer um de nós.

  • Romulo Cordeiro disse:

    Esse posto sim, só estava recebendo pagamento em espécie.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.