Moeda: Clima: Marés:
Início Política

João evita usar termo ‘lockdown’ para descrever isolamento mais rígido

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), usou as redes sociais, nesta sexta-feira (29), para negar que as cidades da Grande João Pessoa terão bloqueio total, mais conhecido pelo termo em inglês ‘lockdown’. Apesar disso, prefeitos da região metropolitana usam a palavra estrangeira para se referir às medidas mais rígidas de isolamento, que deverão ser implementadas nos próximos dias.

Em mensagem no Twitter e vídeo no Instagram, João nega o lockdown, mas descreve medidas “mais rígidas” que serão adotadas para controlar a circulação de pessoas nas ruas. O lockdown ocorre por meio, justamente, dessas iniciativas, que vão impor à população limites para deslocamentos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por João Azevêdo Lins (@joaoazevedolins) em

O objetivo do lockdown é reduzir os casos de coronavírus, que seguem aumentando rapidamente todos os dias no estado, principalmente na Grande João Pessoa, onde se concentra a maioria das mais de 12 mil confirmações na Paraíba.

Dados atualizados nesta sexta-feira (29) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) contabilizam 327 mortes por coronavírus em mais de 50 cidades da Paraíba.

O lockdown impede, por exemplo, que pessoas se desloquem de um lugar para outro sem que haja justificativa. Para isso, todos os serviços não essenciais são fechados temporariamente e permanecem apenas os essenciais, como os referentes a alimentação e saúde – algo muito parecido com o que já é aplicado desde março, mas com rigor e fiscalização maiores.

Prefeitos da Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP) e o governador se reuniram de forma virtual nesta sexta (29), para discutir sobre a implementação dessas restrições. A previsão é que o “isolamento mais rígido”, como João prefere chamar, seja implementando já nos primeiros dias de junho, por meio de novo decreto estadual que já está encaminhado.

Comentários

Fernando Steven disse:

ISSO É UMA ABSURDO FASCISTA FASCISTA

Márcio disse:

Esse cara que hj é governador tá perdido, não comprou um respirador, hospitais com poucos leitos, investimento pífio na saúde,fora o rombo da Calvário,em nada esse desgoverno faz em prol do povo Paraiba.

Alberto Cordeiro disse:

Nada verdade o que era pra ter sido feito não fizeram agora temos que passar por mas um decreto absurdo. Porque não fechou logo os parques e as praias parecia até colônia de férias dos funcionários públicos recebendo pra fazer lazer enquanto nós empresários queimando nossos olhos sem dormir pensando em como cumprir com nossas obrigações por ter nosso comércio fechado sem entrar nenhum dinheiro.

Alberto Cordeiro disse:

Nada verdade o era pra ter sido feito não fizeram agora temos que passar por mas um decreto absurdo.

Fátima disse:

Gente, ISSO é Apenas, uma AMOSTRA GRÁTIS, de uma DITADURA, e como pano de fundo, usam o COVID, e ainda, para assaltar os cofres públicos, com super faturamentos.

Arael M. da Costa disse:

Solução final???
Não resta a menor dúvida sobre os princípios que nortearam a decisão governamental, de cunho nitidamente totalitária, que nos leva a imaginar estar vendo o diálogo entre o Reichsmarschall Herman Göring e o SS-Obergruppenführer Reinhard Heydrich, discutindo os planos da Alemanha nazista para o que chamaram de Solução Final (Endlösung der Judenfrage), operação com a qual Hitler e seus comparsas implementariam a “solução final para a questão judaica”.
Guardadas as proporções e conveniências do momento, o edito governamental publicado recentemente mostra possuir em sua base o mesmo pensamento totalitário que levou o mundo a viver noites negras, noites essas que, com as devidas ressalvas, estão se abatendo sobre nós, pobres viventes desta outrora abençoada terra de Nossa Senhora das Neves.
Lamentavelmente os traços do autoritarismo que conduziu a nação alemã a uma situação que a humanidade não esquece e execra, parecem se manifestar, agora, com a obrigação de brandir um formulário permissivo, para podermos circular nas ruas desta cidade que se notabilizava pela beleza de suas ruas arborizadas e pela tranquilidade que tínhamos para circular por suas aleias.
Hoje é um formulário que temos de portar, quem sabe se em breve não será uma estrela de David?
E onde estará, então, o campo de Auschwitz/Birkenau para onde serão conduzidos os recalcitrantes?

Airton Lira disse:

Não é LockDown, é apenas restrição ou bloqueio do direito de ir e vir. e eu sou Burro !

Renato disse:

Isolamento restrito é resultado do povo não respeitar a quarentena, se as pessoas tivessem mais responsabilidade e respeito ao próximo, respeitando as regras de isolamento, teríamos menos casos e menos mortes. Infelizmente a ignorância do povo é infinita. Só saio para ir ao supermercado e encontro famílias fazendo compras, quando o correto é ir somente uma pessoa, cuidem da sua vida é da sua família, por que boa parte da sociedade não está nem aí.

Célia disse:

É prisão, falta de competência, falta de honestidade.

Eduardo disse:

Tem falar bem do g o v e r n o

Eduardo disse:

Censuraram meu comentário…

Emitiam disse:

POVO SEMM NOCAO.
Fico pasma cpm certas colocaçoes. Andar na praia nao é problema no muio de uma pandemia. O problema nao é uma pessoa andar na praia. A questao é que se abrir a praia todas as pessoas que nao podem ir à rua vao sem duvida caminhar na praia e o dia todo. Como conheco meu povo em 2 dias ja estará instalado ponto de ambulantes, vendedores de picolé etc…. Quando vamos ser mais civilizados e em vez de apontar o dedo para os gestores nao passamos a pensar na nossa cultura sem disciplina e no mais das vezes sem respeito prlo outro?

Eduardo disse:

Estamos há 70 dias trancados em casa e esses números não baixam.
8.600 desempregados na PB, várias lojas fechadas, esse isolamente não serviu de nada.
Deixaram de investir em saúde e nós, como sempre, pagamos a conta, temos que ficar isolados porque os hospitais não têm condições de enfrentar uma situação como essa.
E mais esse Governador que não tem competencia pra nos tirar dessa situação.
Mantém a população trancada por 15 dias, não deu certo? Prorroga por mais 15 dias. De 15 em 15 dias a gente vai chegar no Natal.
INCOMPETÊNCIA é o nome disso,
Falta de investimento em saúde pública.
E a população é quem paga!!!!!!!!!

Bruno disse:

E por que na Europa os números de casos diminuíram após o isolamento? Porque lá se fez isolamento social de verdade. E guarde esses chavões e achismos para você. Isso não funciona em caso de pandemia.

Eduardo disse:

Nos estados onde não houve isolamento severo os casos estão sob controle, vários estados do sul do país já estão voltando à normalidade.
80% dos casos de morte e notificações estão nos estados que se opoem ao governo federal.
14 desses estados são de oposição.
Esses governadores estão usando o virus como palanque eleitoral, pra posar de governador que tem preocupação com a saúde da população.
Por coincidência, depois que o governo federal sancionou a MP para mandar dinheiro para os estados começaram a falar em flexibilizar.

Bero disse:

Não culpo o governador, pois ele não tem escolha à não ser seguir as ordens dada pelo sistema da elite…

J.Cavalcanti disse:

Falta BOM SENSO ao governador e aos prefeitos envolvidos nessa decisão. Enquanto outros estados estão flexibilizando as atividades, mesmo o percentual sendo dez vezes maior, aqui na Paraiba estão querendo fazer lockdown.

paulo silva ferreira disse:

nao tem fiscalizacao de nada aqui em valentina e todo mundo na rua bares aberto vendendo bebida tudo aberto ….

paulo silva ferreira disse:

so existe esse plano para a area da praia porque eu moro e valentina e tudo aberto governador …. isso e uma absurdo

Marcio disse:

Lembrei da Dilma ontem na explicação do Governador . Não existe um plano para o interior e região metropolitana, não tranquilizou e não entendi nada !!!

Josivaldo disse:

Governador o senho decreta uma lei pra nos fica en casa mais noa fala en nos da comdicao e tudo esta almetando

Pedro disse:

E o purtuguei? tu que sasina é?

O POVO TÁ DE ÔLHO disse:

Quando é para fazer uma benfeitoria na Praia, os senhores dizem que é área da Marinha, é do governo federal, mas para impedirem a nossa caminhada na praia, que diga-se de passagem é altamente salutar para quem pratica, os senhores se apoderam da decisão e impedem, proíbem e prendem, mas pelo amor de Deus, onde que quem pratica caminhada pode infectar ninguém. se o distanciamento é bem maior do 20,0 30,0 metros? o negócio é impor, é ser importante. Recrimino e para mim é altamente incompetência de quem assim pensa.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.