Início Legislativo

Lei de João Pessoa proíbe fogueiras e fogos de artifícios durante pandemia

Projeto de autoria do vereador Bruno Farias (Cidadania) resultou na lei municipal nº 14.093/2020 que foi aprovada na CMJP
Fogueiras
Fogueira prejudica quem tem problemas respiratórios (Foto: Imagem ilustrativa/Divulgação)

Embora a Secretaria de Meio Ambiente de João Pessoa (Seman) tenha apenas recomendado que a população não acenda fogueiras durante o período junino, vale salientar que existe na capital paraibana uma lei sancionada em 2020 que proíbe o acendimento de fogueiras e a queima de fogos de artifício na cidade durante o período da pandemia da Covid-19.

No 10 de junho do ano passado, a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou o Projeto de Lei (PL) 1928/2020, de autoria do vereador Bruno Farias (Cidadania), que resultou na lei municipal nº 14093 de 30 de dezembro de 2020, que proíbe o acendimento de fogueiras e a queima de fogos, em toda João Pessoa, enquanto perdurar o estado de emergência e ou calamidade pública em decorrência da pandemia da Covid-19.

A nova norma ainda estipula que a proibição se estende até as queimadas que eventualmente sejam autorizadas no âmbito do município. De acordo com o documento, o Executivo disporá sobre mecanismos de fiscalização e combate à infração, podendo utilizar dos meios necessários para fins de coerção. Também fica explicitado que a nova norma será revogada quando extinto o estado de calamidade pública e ou emergência em decorrência da pandemia da Covid-19.

O vereador Bruno Farias destacou que o novo coronavírus afeta diretamente os órgãos respiratórios, causando falta de ar e que a fumaça das fogueiras pode agravar o quadro clínico dos pacientes, além de causar superlotação nos hospitais. O parlamentar também alerta que além disso, as fogueiras e fogos contribuem para o aumento de queimaduras durante o período junino.

“Entendemos que esse momento requer um entendimento óbvio e que contribua para a diminuição de centenas de pessoas que procuram os serviços de saúde, por apresentarem alguns problemas respiratórios, como asma, mas, especificamente, pelo fato de resguardar vidas que podem ser perdidas dos pacientes acometidos por Covid-19 e que tem, como maior razão de mortalidade, as inflamações respiratórias”, explicou Bruno.

Comentários

  • Juliane disse:

    A lei existe mas não fazem cumprir, pois um vizinho estava fazendo fogueira toda noite/madrugada, e ao acionar o 190 disseram que não podiam fazer nada, que eu deveria chamar os bombeiros

  • LIDIA SILVA DOS SANTOS disse:

    A quem devo liga para denuvia?

  • Albanessa Kelly da Silva Maia disse:

    Correção: Acho de extrema impotência essa lei. Tive covid, ainda estou passando por problemas respiratórios e a fumaça é extremamente perigosa para mim. Também sou do tempo de rua enfeitada, fogueiras e fogos. Porém os tempos são outros, devemos olhar e orar por nossos irmãos que já passou ou que ainda estão lutando por suas vidas nos hospitais. Tenho bebê em casa e no São João do ano retrasado, parecia final de ano pela grande quantidade de queima de fogos juninos. Quase perco meu filho por causa de uma bomba jogada em meu portão. Pense no próximo, curta o São João em família e em casa.

  • igor disse:

    deveria ser proibido pra sempre!

  • Hilda Santos Costacosta disse:

    Vim de um tempo maravilhoso,São João na Lagoa,Praça da Independência…Meus pais enfeitavam a casa e faziam fogueiras.Mas o melhor era mesmo fazer um turismo pela cidade e ver os fogos.Minha rua parecia um pagode de bandeiras,fogueiras e muita emoção.Coitado de quem tivesse bananeira em casa.Hoje por ter vivido intensamente tudo isso se viva for,nao faco questão.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.