Gestão pública

No Espaço Cultural

#SouRepórterCorreio

TV Correio

UFPB
Campus da UFPB em João Pessoa (Foto: Divulgação)

Segurança da UFPB minimiza casos e diz que violência no campus é atípica

Caso mais recente na noite dessa quarta-feira (25), quando uma estudante relatou que foi ameaçada e teve o carro danificado por um homem

367
COMPARTILHE

A sessão de segurança da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) minimizou os recentes casos de violência ocorridos no campus I da instituição, em João Pessoa. O último foi na noite dessa quarta-feira (25), quando uma estudante relatou que foi ameaçada e teve o carro danificado por um homem. Na semana passada, um grupo de alunos foi vítima de arrastão numa sala de aula.

Em contato com o Portal Correio, o chefe do setor, Joesel Gomes, lamentou os fatos, mas argumentou que eles são pontuais. “Em 23 anos que trabalho aqui na UFPB, é a primeira vez que acontece um arrastão em sala de aula. Foi um caso atípico, numa das áreas mais movimentadas do campus. Infelizmente, a violência está por todo lugar. A universidade não está blindada”, comentou.

Sobre a agressão denunciada pela estudante nessa quarta, o responsável pela sessão de segurança lembrou que o conflito começou fora do campus e afirmou que vigilantes da universidade tentaram ajudar a vítima.

“Os seguranças da universidade perceberam o conflito e tentaram ajudar a estudante, mas, ao se aproximarem, o agressor fugiu. Porém, temos fotos e informações da placa do carro. Identificamos que o veículo está registrado no nome de uma empresa. A estudante já procurou a polícia e registrou boletim de ocorrência. Agora é com a polícia, não nos cabe o trabalho de investigação”, completou Joesel Gomes.

Segundo o relato da estudante, ela passava pela faixa da direita na rotatória que dá acesso à entrada da Reitoria da UFPB e acionou a seta do veículo indicando que entraria na universidade. Nesse momento, um motorista que conduzia uma Ford Ranger pela faixa da esquerda teria tentado acessar a via que fica à direita e seguir trafegando pelo bairro.

O homem então teria dado uma ‘fechada’ no carro da jovem e não seguiu o caminho que teria pretendido. Ele teria se achado com a razão no caso e, ‘cantando pneu’, passou a persegui-la até a entrada do campus, onde deixou a caminhonete atravessada, bloqueando as duas faixas da entrada da UFPB. Conforme relato da estudante, o homem desceu do carro e passou a xingá-la e a esmurrar o carro dela, ameaçando também agredi-la fisicamente.

Ainda de acordo com Joesel Gomes, a UFPB conta com profissionais de segurança concursados e também de empresa terceirizada. Ele garantiu que equipes ficam espalhadas pelo campus, mas indicou locais ou quantidade de grupos por turno.

Notícias mais lidas