Moeda: Clima: Marés:
Início Justiça

TCE-PB manda suspender shows de R$ 420 mil em Ouro Velho, cidade que está em ‘calamidade pública’

Segundo TCE-PB, Xand Avião receberia R$ 300 mil para apresentação na cidade e Priscila Senna, R$ 120 mil; prefeito diz que vai cancelar toda a festa
Tribunal de Contas, TCE, Professores, Concurso
Foto: Divulgação/TCE-PB

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), André Carlo Torres Pontes, emitiu nesta sexta-feira (3) uma medida cautelar para suspender dois contratos de shows, que somam o valor de R$ 420 mil, firmados entre a Prefeitura de Ouro Velho (PB) e as empresas representantes dos artistas Xand Avião e Priscila Senna. O relator alega que o orçamento municipal não comporta créditos suficientes para a despesa.

O show de Xand Avião custaria R$ 300 mil, em contrato com a empresa Alic Participações e Entretenimento Ltda; já o montante de R$ 120 mil, seria para contrato entre o Município e a Priscila Senna Gravações e Edições Musicais Ltda. As apresentações seriam para as festas juninas na cidade.

A decisão do conselheiro tem como base relatório técnico da Auditoria do TCE, que questionou se há realmente interesse público nessas contratações para as festas juninas, em detrimento dos investimentos em serviços públicos de saúde e educação, bem como da realização de mais obras públicas. O órgão técnico sugeriu a cautelar, observando que o limite da Lei Orçamentária Anual do Município está prescrito, no que se refere aos valores destinados à Secretaria de Cultura.

Na medida cautelar, o relator enfatiza a importância da advertência, tendo em vista que a conduta pode caracterizar a aplicação indevida de verbas públicas, quando se efetua despesas não autorizadas por lei, configurando-se assim crime de responsabilidade.

Segundo o TCE-PB, a Ouro Velho está em situação de calamidade pública, conforme relação divulgada pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), decretado pelo Governo do Estado e reconhecido pela Organização Mundial de Saúde, em decorrência da pandemia.

O prefeito Augusto Valadares (DEM) disse ao Portal Correio, por telefone, que soube da medida por outras pessoas, mas que até o fechamento desta matéria não a havia recebido oficialmente.

Ele explicou que o Município não tem problemas financeiros, paga a folha em dia e que economizou o suficiente para fazer a festa, mas adiantou que, como não há “tempo hábil” para recorrer, falou que o evento deverá ser totalmente cancelado porque a suspensão afeta as duas maiores atrações agendadas.

“Vamos cumprir integralmente o que o Tribunal decidir. Estamos pagando hoje (03/06) a folha de junho, com 25 dias adiantado; a festa não mudaria a questão financeira. Os fornecedores estão em dia e ainda temos mais de R$ 30 milhões investidos em obras. Sou advogado e não vamos discutir. O valor total da festa seria R$ 550 mil, incluindo atrações locais, mas com essa suspensão, ela perde a essência”, disse.

A programação do São João de Ouro Velho estava marcada para começar em 7 de junho, dia em que ocorreria o show de Xand Avião. Priscila Senna seria atração do dia seguinte, no encerramento da festa.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.