Moeda: Clima: Marés:
Início Justiça

Justiça intima UFPB a responder se aprovação de reitor tirou a vaga de algum estudante de escola pública

Despacho de juíza oi emitido após o MPF recomendar à Pró-Reitoria de Graduação da UFPB que não fizesse a matrícula do reitor da instituição

Reitor
Valdiney Gouveia (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal/Facebook)

A juíza Adriana Carneiro da Cunha Monteiro Nóbrega, da 3ª Vara Federal na Paraíba, através de despacho assinado no último dia 27 de abril, intimou a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o reitor Valdiney Velôso Gouveia para que respondam, dentre outras questões, se algum candidato oriundo de escola pública deixou de ser contemplado com vaga na instituição de ensino superior após a aprovação do reitor para o curso de Engenharia de Produção, a qual ocorreu por meio do sistema de cotas.

O documento judicial foi emitido após o Ministério Público Federal (MPF) recomendar à Pró-Reitoria de Graduação da UFPB que não fizesse a matrícula do reitor da instituição, que concluiu, há 39 anos, em escola pública, a modalidade que hoje é considerada o ensino médio. Ele possui duas graduações, sendo uma em universidade pública e outra em unidade  privada. Tem ainda mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Questionamentos encaminhados à UFPB

1) Quantas vagas foram oferecidas para os egressos de escola pública no Curso de Engenharia de Produção – Bacharelado – Noturno – 2º Semestre?

2) Quantos candidatos se inscreveram para referido curso, concorrendo às vagas reservadas àqueles estudantes que, independentemente de renda, cursaram integralmente o ensino médio em escolas públicas?

3) Quantos aprovados nas vagas reservadas para ingressantes de escola pública realizaram o cadastramento?

4) Nos anos letivos anteriores, as vagas oferecidas para referido curso foram totalmente preenchidas?

5) É prática comum a ocorrência de desistências, abandonos ou transferências para outros cursos? Em caso positivo, em que percentuais, ainda que aproximados?

6) Algum candidato oriundo de escola pública deixou de ser contemplado com vaga? O candidato em questão se inscreveu na lista de espera?

UFPB contesta MPF

O MPF, na recomendação citada anteriormente, considerou a notícia de um candidato de 17 anos, estudante de escola pública da Bahia, que se sentiu prejudicado em decorrência da aprovação do reitor como cotista no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), edição 2022. O MPF solicitou a Valdiney que se abstivesse, por ato próprio, de fazer a matrícula, o que não foi aceito.

A Procuradoria Federal junto à Universidade Federal da Paraíba (UFPB) disse na última sexta-feira (1º) que não considerou válidos os fundamentos apresentados na recomendação do MPF para não matricular o reitor Valdiney Veloso Gouveia.

“A UFPB, no atual Sistema de Seleção Unificada (Sisu), seguiu estritamente o que determinam a Lei 12.711/2012 e o Edital PRG nº 5/2022 – Chamada Regular – Cadastramento Sisu 2022-1, de forma que a conduta da Universidade, em todo o processo seletivo, é válida e eficaz”, disse a instituição na ocasião.

Palavras Chave

EducaçãoJustiça

Comentários

Herbert disse:

Senhor Reitor siga as orientações de Serrano e Jeans. A finalidade da Lei de cotas é proteger o vulnerável escolarmente. Não é o caso de Vossa Magnificência que inclusive tem Pós-doutorado. Além disso, pelo seu cargo, de labor exclusivo e trabalhoso, Vossa Magnificência não seria um hipossuficiente econômico. Por que humilhar a Paraíba, a UFPB? Não se pode colocar um pequeno desejo privado em detrimento da coletividade! Quem sofre é a Terra onde nasceu Ariano Suassuna.

Herbert disse:

Senhor Reitor siga as orientações de Basílio e Barbatana. A finalidade da Lei de cotas é proteger o vulnerável escolarmente. Não é o caso de Vossa Magnificência que inclusive tem Pós-doutorado. Além disso, pelo seu cargo, de labor exclusivo e trabalhoso, Vossa Magnificência não seria um hipossuficiente econômico. Por que humilhar a Paraíba, a UFPB? Não se pode colocar um pequeno desejo privado em detrimento da coletividade! Quem sofre é a Terra onde nasceu Ariano Suassuna.

Barbatana Jeans disse:

Magnifico reitor, vá procurar o que fazer, posso lhe assegurar que não vai precisar procurar muito, basta exercer o seu cargo que lhe faltará tempo. O Sr. não acha que a ufpb já tem problemas demais?? Já que hoje tens recursos financeiros, por que não cursa eng de produção em uma universidade particular, como inclusive já consta em seu currículo?

joao mauricio pessoa neto disse:

Quea assunto cansativo. ele passou e ponto final vamos deixar de mimi e estudem mais..

Basilio Serrano disse:

O Cargo de Reitor liturgicamente é um cargo de dedicação exclusiva. O fato de usurpar uma vaga de um jovem estudante concorrente do SISU, é no mínimo imoral.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.