Moeda: Clima: Marés:
Início Justiça

Ministério Público apura se noiva de jogador do Botafogo-PB cometeu crime de racismo ao criticar sotaque e costumes paraibanos

Vídeo com comentários preconceituosos viralizou nas redes sociais nessa quarta-feira (25) e revoltou paraibanos
Léo Campos e Adriana Borba gravaram pedido de desculpas (Foto: Reprodução)

O Ministério Público da Paraíba vai instaurar procedimento para apurar se Adriana Borba, noiva do jogador do Botafogo-PB Léo Campos, cometeu crime de racismo. Nessa quarta-feira (25), um vídeo em que ela critica o sotaque e os costumes paraibanos viralizou nas redes sociais e revoltou a população local.

A promotora de Justiça Liana Carvalho, coordenadora do Núcleo de Gênero, Diversidade e Igualdade Racial do MPPB, explica que o crime de racismo implica conduta discriminatória dirigida a determinado grupo ou coletividade, cabendo, nesses casos, ao Ministério Público a legitimidade para processar o ofensor.

“A xenofobia, como parece ser o caso, é tratada por lei como racismo e processada como tal. Vamos instaurar procedimento e estudar como será a atribuição, se o caso ficará no MPPB ou se irá para o Ministério Público Federal”, disse.

Entenda o caso

Adriana Borba publicou no Instagram uma série de stories falando sobre a experiência de morar na Paraíba. Ela tinha acabado de voltar do mercado. Adriana começa dizendo que acha o sotaque do estado “fofo”, mas logo em seguida faz críticas ao modo como as pessoas da Paraíba falam.

Na tentativa de imitar a pronúncia e gírias dos paraibanos para justificar aos seguidores os motivos de seu incômodo, Adriana Borba atua de forma pejorativa. Em dado momento, ela lamenta o fato de não ter ninguém com ela no mercado para rir e debochar dos paraibanos.

Leia o comentário de Adriana Borba na íntegra:

“Eu vou falar um pouquinho sobre como é que está sendo algumas coisas aqui em João Pessoa. O povo aqui tem umas manias, daí tipo… ah, é muito fofo o sotaque, eu acho bonitinho né, mas chega uma hora às vezes que tu tá irritada, porque eu acho que tô de TPM e tô irritada, sabe aquela pessoa que fica ali na tua frente: ‘Oxe, minha filha, olhe esse preço desse aqui ó, quê que cê acha? Devo levar ou não devo? Ô coisa cara da muléstia!‘. E tu fica ali tipo [revira os olhos, em expressão de incômodo]. Aí a pessoa arrasta o chinelo o tempo inteiro, o tempo todo era gente arrastando o chinelo. E eu só assim tipo [simula estar olhando alguém dos pés à cabeça], olhava pro pé da pessoa, eu encarava a pessoa, eu não sei como eu não apanhei hoje no mercado, mas que tava assim, tava. Quase que eu digo assim: ‘querida, levanta esse pé, criatura. Aí é assim né… a gente vai sozinha no mercado, não tem nem com quem rir, nem com quem debochar, ficar falando alto assim né pra outra pessoa perceber”.

Repercussão negativa e pedido de desculpas

Os comentários de Adriana Borba se espalharam rapidamente nas redes sociais e revoltaram paraibanos. Com a repercussão negativa, Léo Campos e Adriana Borba gravaram um vídeo pedindo desculpas. O pronunciamento, no entanto, não convenceu, sobretudo pela fala do jogador do Botafogo-PB. O atleta disse que as pessoas estão entendendo errado as palavras da noiva e pediu apoio em vez de críticas.

“Fala, meu povo da Paraíba. Minha mulher foi fazer uma brincadeira, sem maldade nenhuma, só que infelizmente teve algumas palavras que o pessoal está entendendo errado. A cidade é maravilhosa, vocês são maravilhosos, o jeito que vocês acolheram a gente, abraçaram a gente. Queria pedir desculpas por ela também, pelas coisas que ela falou, se vocês não gostaram. Queria que vocês perdoassem, porque aqui ninguém tem maldade nenhuma, e pedir pra vocês apoiar a gente e não criticar“, disse Léo Campos.

Adriana Borba também falou que a intenção era fazer uma brincadeira, mas reconheceu que os stories soaram mal e que os paraibanos tinham razão de ficarem ofendidos.

“Infelizmente, a forma com que eu falei, às vezes a gente brinca, quantas vezes alguns comediantes brincam né… mas vocês também tem direito de não gostar e eu peço desculpa. Não tiro a razão de vocês. Realmente, depois analisei o vídeo e disse: ‘não, realmente, pra quem não me conhece, olha e diz: ‘nossa, olha só o que essa moça tá falando‘. Então, faço [minhas] as palavras do Léo, a gente foi muito bem recebido aqui, a gente tá torcendo pelo clube. O Léo tinha outras propostas e eu falei pra ele: ‘vamos para lá porque eu acho que lá vai ser um campo muito bom pra ti‘. Eu vejo a dedicação nele no time, o quanto ele se esforça. Não gostaria que esse meu erro atrapalhasse o futebol dele”. Hoje eu também sou torcedora do Botafogo”, disse Adriana.

Nas redes sociais, centenas de pessoas se pronunciaram contra os comentários preconceituosos de Adriana Borba. Até os perfis oficiais do Governo do Estado e da Prefeitura de João Pessoa se manifestaram sobre o caso. “Oxe, meu povo, a gente tem é orgulho do nosso jeitinho único de falar”, publicou a gestão estadual. “Quem critica o sotaque paraibano não sabe o peso que é carregar tanta beleza e hospitalidade. Por isso a gente arraaaasta o chinelo”, postou a gestão municipal.

A Torcida Jovem do Botafogo-PB pediu a demissão de Léo Campos. “Não adianta fazer vídeo pedindo desculpas, elas não isentam esses atos. Xenofobia não é brincadeira como você falou, Léo Campos, é crime e não deve ser naturalizada. Nós como principal torcida do clube queremos esse atleta fora do elenco. Não há clima para mantê-lo depois desses atos. Aqui vocês não terão espaço para errar com coisas assim“, publicou o grupo.

Em nota, o Botafogo-PB disse que reprova demonstrações de discriminação, mas amenizou a situação, ao dizer que “os envolvidos, reconhecendo o erro, já se manifestaram com pedidos de desculpas”.

“O Botafogo Futebol Clube foi surpreendido na manhã desta quarta-feira com um vídeo circulando nas redes sociais com falas xenofóbicas. Os envolvidos, reconhecendo o erro, já se manifestaram com pedidos de desculpas. O Maior da Paraíba, como representante de uma massa plural, reitera que reprova demonstrações que sugiram qualquer discriminação seja por raça, cor, etnia, religião, procedência nacional ou orientação sexual”, diz o comunicado oficial do clube.

Governo da Paraíba e Prefeitura de João Pessoa repudiaram comentários de Adriana Borba (Foto: Divulgação)
publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.