Início Notícias

Seap ‘reduz’ número de fugitivos e chama caso de ‘pontual’

O Governo do Estado informou na tarde desta segunda-feira (10) que 92 detentos da Penitenciária de Segurança Máxima Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes – PB1 e PB2, em João Pessoa, fugiram durante a ação na madrugada e minimizou o caso, chamando-o de ‘”pontual”. Durante a manhã, a informação era de haviam fugido 105 detentos.

Leia também: 

A Secretaria de Segurança do Estado disse que, até as 16h desta segunda (10), 41 apenados foram recapturados. Um deles foi baleado durante ações da polícia e socorrido para o Ortotrauma de Mangabeira, na Zona Sul de João Pessoa.

Em entrevista coletiva na Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), as forças de segurança da Paraíba confirmaram o emprego de mais de 1.000 policiais militares e civis, que reforçam as buscas para recapturar detentos foragidos.

De acordo com o tenente coronel Sérgio Fonseca de Souza, secretário de Administração Penitenciária do Estado, a ação criminosa teve como alvo o resgate dos detentos Romário Gomes da Silveira, conhecido como ‘Romarinho’, Ivanilson Pereira de Macedo e Antônio Arcênio de Andrade Neto, todos suspeitos de assalto e explosão a carro-forte e presos pela Polícia Militar da Paraíba no dia 6 de agosto deste ano, na cidade de Lucena.

“O que aconteceu no PB1 foi uma ação pontual. O objetivo principal foi resgatar Romarinho, chefe do grupo criminoso. A incursão dos homens que efetuaram o resgate na unidade prisional aconteceu com uso de armamento de calibre restrito, como fuzil 556 e 762 e .50, explosivos, além alicates para retirada dos cadeados que davam acesso à cela, no Pavilhão 2. O preso Livaci Muniz da Silva, também envolvido na ocorrência em Lucena, não foi resgatado”, disse o secretário, reforçando que Romarinho já foi preso duas vezes na Paraíba e será preso novamente.

Segundo o coronel Euller Chaves, a PM reforçou atuação nas divisas e está trabalhando em conjunto com as autoridades dos estados vizinhos. Ele também lamentou a morte do tenente PM Erivaldo Silva Moneta, 33 anos, atingido por disparo de arma de figo na cabeça durante confronto na PB 008.

Já o secretário de Segurança do Estado, Cláudio Lima, pediu para que a população acredite no trabnalho das autoridades. “O que temos a dizer à população é que confie nas suas polícias. Nós não vamos descansar enquanto não dermos uma resposta eficiente para esse evento.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.