Moeda: Clima: Marés:
Início Pandemia

As últimas notícias sobre o erro de vacinação em Lucena (PB)

Cerca de 50 crianças de Lucena, na Grande João Pessoa, receberam vacina contra Covid-19 que deveria ser usada em adultos e que estava vencida
Crianças, Lucena, Vacina, Vacinação
Vacinas para crianças são diferentes (Foto: Divulgação/Pfizer)

Quarenta e nove crianças de Lucena, na Grande João Pessoa, receberam vacinação contra Covid-19 inadequada ou com doses vencidas.

O número foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), mas diverge do apresentado pela prefeitura da cidade, que falava em 48.

Além das crianças, outras 200 pessoas, entre adolescentes e adultos, receberam doses vencidas. O caso virou alvo de investigação no Ministério Público nas esferas federal e estadual.

Quem errou

Essa resposta é procurada na investigação do Ministério Público. A técnica de enfermagem que aplicou as doses disse que recebeu ordens para vacinar “todos” porque o imunizante disponível estaria próximo da data de vencimento. Depois, a SES confirmou que as vacinas estavam vencidas.

O MP apura se, além da profissional, a gestão municipal de Lucena teria provocado o erro na vacinação das crianças. O prefeito de Lucena, Léo Bandeira (Solidariedade), prestou depoimento ao MP nesta terça (18).

A técnica de enfermagem que aplicou as vacinas, outra servidora, o secretário de Saúde Antônio Paulo e a coordenadora de Imunização Karine Rocha, foram exonerados.

O que diz a prefeitura de Lucena

Ao Correio Debate, da Rede Correio Sat, nessa segunda (17), o prefeito Léo Bandeira lamentou o caso e disse que afastou não só a técnica de enfermagem, mas todos os profissionais envolvidos no erro.

Ele falou que recebeu com suspresa esse problema, negou que as vacinas estivessem vencidas e afirmou que presta apoio às famílias.

O prefeito afirmou que abriu um inqúerito administrativo para que o erro de vacinação seja apurado, mas não escapou do Ministério Público.

O que dizem as famílias das crianças

Mãe de duas crianças vacinadas em Lucena, Fernanda Lira disse ao Correio Debate que o filho de sete anos teve reações por dois dias e afirmou que não recebeu nenhuma assistência da prefeitura de Lucena.

Apesar dos problemas, o Ministério Público explicou que situação ocorreu de forma “isolada” e não compromete a vacinação pediátrica contra Covid-19.

Vacinação pediátrica x vacina para adultos

A campanha de vacinação pediátrica contra Covid-19 começou no fim de semana no Brasil. Na Paraíba, as primeiras ações ocorreram no sábado (15), em Campina Grande, e domingo (16), em João Pessoa.

A vacina específica para o público de 5 a 11 anos é a Pfizer-Comirnaty Pediátrica. A dose aplicada é reduzida a um 1/3 da normal. A Paraíba recebeu, na sexta-feira (14), 23.600 doses e recebeu a mesma quantidade em nova carga nesta terça (18).

Segundo a SES, a tampa para o imunizante infantil é laranja, enquanto a da vacina para adultos é roxa.

A SES disse ainda que, na sexta-feira (14), promoveu um treinamento sobre a introdução da vacina contra a Covid-19 Pfizer-Comirnaty Pediátrica.

“A agenda foi voltada para enfermeiros e técnicos das salas de vacina dos municípios e tem o intuito de esclarecer as dúvidas que ainda tenham permanecido após treinamento com o Ministério da Saúde”, divulgou a SES. A profissional que aplicou as vacinas em Lucena disse que não recebeu capacitação.

Após os problemas em Lucena, a SES suspendeu o envio de doses para o município e disse que assume a imunização contra Covid-19 na cidade.

Ministro da Saúde em Lucena

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, programou agenda na Paraíba para o fim de semana, mas foi surpreendido com o erro na vacinação em Lucena e teve que incluir a cidade na programação no estado.

Ele pediu que Estados e Municípios tenham  atenção na imunização da população contra a Covid-19, especialmente crianças e adolescentes, e falou que acompanha de perto a situação de saúde das crianças vacinadas em Lucena.

Comentários

Gutemberg disse:

Temos os piores e mais medíocres professores do mundo. Uma profissional que não consegue interpretar uma ordem de “vacinar todos do local”. Para ela significava, de 0 a 100 anos!

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.