Moeda: Clima: Marés:
Início Legislativo

Valor extra no Auxílio Brasil e denúncias no MEC são pautas da semana no Congresso

Senado realiza audiência para ouvir suspeitos de integrar suposto gabinete paralelo no MEC; Câmara deve votar MP do Auxílio Brasil
Federações, Congresso
Congresso Nacional (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Após dois feriados prolongados seguidos, o Congresso Nacional terá uma semana que promete ser movimentada. Na quarta-feira (27), a Comissão de Educação do Senado realiza audiência pública para ouvir pessoas suspeitas de integrar um suposto esquema de tráfico de influência no Ministério de Educação (MEC). O colegiado quer apurar denúncias de que pessoas alheias à pasta teriam atuado para direcionar verbas a prefeitos indicados por pastores de uma igreja evangélica. A informação é do R7.

Na Câmara, os deputados se debruçarão sobre as medidas provisórias que tratam de um valor extra no Auxílio Brasil e de mudanças na legislação que regula a aviação civil no país. Entre as alterações no texto do projeto estão valores e tipos de serviços sujeitos a taxas da Anac. Os deputados devem votar também um projeto de lei que institui o marco legal de garantias. O texto torna possível o uso de um mesmo imóvel como garantia em diferentes financiamentos.

Audiência no Senado ouvirá suspeitos de integrar suposto ‘gabinete paralelo’

A Comissão de Educação do Senado volta a analisar na quarta-feira (27) as suspeitas de favorecimento no repasse de verbas do Ministério da Educação e do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). Os senadores vão ouvir integrantes do suposto “gabinete paralelo”, que teria direcionado verbas públicas a prefeitos indicados por pastores evangélicos de fora da pasta.

Foram convidados para a audiência o consultor do FNDE Darwin Einstein Arruda Nogueira Lima, a pastora Nely Carneiro da Veiga Jardim e o prefeito de Centro Novo (MA), Júnior Garimpeiro. No ano passado, os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura acompanharam representantes do FNDE e do MEC em um evento na cidade como se fossem integrantes do governo.

Já o consultor do FNDE Darwin Lima aparece em publicações em redes sociais junto de gestores do MEC e do FNDE em eventos nos municípios. A pastora Nely Jardim, por sua vez, é suspeita de ter intermediado no processo de liberação de recursos.

Abraham Weintraub

Antes da audiência pública, a comissão deve votar requerimentos de apuração das denúncias de favorecimento no repasse de verbas. O colegiado quer ouvir o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub sobre uma suposta determinação do presidente Jair Bolsonaro (PL) de submeter tanto o MEC como o FNDE à tutela de gestores de partidos aliados.

Documentos do Gabinete de Segurança Institucional

Um requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pede a remessa de documentos do (GSI) Gabinete de Segurança Institucional sobre as visitas dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura ao Palácio do Planalto. Outro requerimento, do senador Jean Paul Prates (PT-RN), solicita uma audiência pública sobre programas do MEC voltados para estudantes dos ensinos médio e superior.

MP das aéreas

Outra votação prevista no Congresso para a quarta-feira (27) é a da medida provisória que muda a legislação na aviação civil. O plenário da Câmara dos Deputados vai decidir sobre a mudança dos valores e tipos de serviços sujeitos a taxas da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

O texto da MP determina que as companhias aéreas e aqueles que prestam serviços de vendas de passagens, como agências de turismo e sites de vendas, devem fornecer as informações pessoais dos clientes às autoridades federais.

De acordo com o texto, passageiros que causaram alterações em voos podem ficar proibidos de comprar passagens aéreas por até um ano. Além disso, os dados pessoais desses passageiros poderão ser compartilhados entre as companhias e outros prestadoras de serviços aéreos.

Auxílio Brasil

A medida provisória que cria um benefício extra de forma a complementar o valor do Auxílio Brasil para até R$ 400 por família volta à pauta da Câmara nesta semana. A discussão já foi adiada diversas vezes no Parlamento. A MP determina que o benefício extra seja calculado a partir da soma dos benefícios do Auxílio Brasil e tenha caráter provisório.

Editada em dezembro de 2021, a MP dependia da aprovação da PEC dos Precatórios pelo Congresso Nacional, para que o valor extra pudesse ser pago em 2022. Com a promulgação da PEC, o benefício foi prorrogado, por decreto, de janeiro a dezembro deste ano.

PL das garantias

Um projeto de lei do Executivo institui um marco legal de garantias destinadas à obtenção de crédito. O texto, que tramita na Câmara, torna possível o uso de um mesmo imóvel como garantia em diferentes financiamentos.

O texto também modifica as regras referentes à execução extrajudicial dos créditos garantidos por hipoteca, a alienação fiduciária, execução extrajudicial em caso de concurso de credores e impenhorabilidade dos bens de família. Antes de ir ao plenário da Câmara, o projeto terá de ser apreciado pelas comissões de Educação; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Palavras Chave

Legislativo

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.