Início Política

Ivanes é eleito presidente da Câmara e prefeito interino de Patos

O vereador Ivanes Lacerda (MDB) foi eleito na noite desta sexta-feira (23) como presidente da Câmara Municipal de Patos, o que o garantiu ascender ao posto de prefeito interino da cidade. Ivanis teve o apoio de 14 dos 17 vereadores. Ele foi automaticamente empossado como presidente da Casa e logo em seguida como prefeito.

Sobre a gestão, o novo gestor disse que passa enfrentar uma tarefa árdua já que o município vive uma situação financeira grave. Disse ainda que nenhum projeto será encaminhado ao Legislativo sem uma consulta prévia dos vereadores e da população, afirmando que precisará do apoio da Câmara Municipal.

“E eu sozinho não tenho condições de resolver só. Vou precisar diuturnamente do apoio desta Casa. Aqui estamos irmanados para construir um futuro melhor para nossa cidade. Não há remédio doce para problemas amargos. Peço a compreensão de todos para algumas medidas que iremos tomar em parceria com esta Casa. Serão medidas austeras baseados na transparência pública. Tenho certeza que com uma gestão transparente com moralidade e responsabilidade venceremos os problemas”, destacou o prefeito.

Pouco antes da eleição, a vereadora Edjane Araújo (PRTB) retirou a candidatura e anunciou apoio à candidatura do colega Ivanes Lacerda. “De comum acordo com grupo de seis vereadores, decidimos retirar a minha candidatura. Todos nós iremos votar no vereador Ivanes Lacerda”, justificou.

Três vereadores disputavam o cargo de presidente da Câmara Municipal que dava o direito de comandar os destinos do município. Os candidatos foram Tide Paulino; Capitão Hugo (Podemos) e Ivanes Lacerda (MDB). Apesar de ser candidata, Tide anunciou voto em Ivanes para comandar o município.

A convocação dos vereadores para eleição extraordinária, assinada por Tide Eduardo, vice-presidente no exercício da presidência da Câmara de Patos, ocorreu na última terça-feira (20), logo após o prefeito interino, Francisco Sales Junior (PRB), renunciar ao cargo.

Votação

Toinho Nascimento – Ivanes

Ivanes Lacerda – Ivanes

Diogo Medeiros – Ivanes

Goia – Ivanes

Edjane Araújo – Ivanes

Capitão Hugo – Capitão Hugo

Dito – Ivanes

Sales Junior – Ivanes

Jefferson Melquíades – Ivanes

Gordo da Sucata – Ivanes

Ramon de Chica Pantera – Ivanes

Lucinha Peixoto – Absteve

Fatinha Bocão – Ivanes

Nadjerlane Rodrigues – Ivanes

Ferré Maxixe – Ivanes

Suelio Caetano – Capitão Hugo

Tida Eduardo – Ivanes

A renúncia de Sales Júnior

O prefeito em exercício de Patos, Sales Júnior (PRB), renunciou ao cargo, na terça-feira (20). A informação foi confirmada ao Portal Correio pela assessoria de comunicação da prefeitura e a carta-renúncia já foi protocolada na Câmara Municipal de Patos.

Conforme a Coordenação de Comunicação, quem assumiu interinamente o expediente da prefeitura foi o secretário interino de Finanças, Jonas Guedes, que também é Procurador do Município.

Quarto prefeito desde 2016

Os imbróglios na Prefeitura de Patos começaram em 2018, quando o prefeito eleito em 2016 na cidade, Dinaldinho Wanderley (PSDB), foi afastado por decisão do Tribunal de Justiça do Estado (TJPB).

Leia também:

Depois desse afastamento, quem assumiu a gestão de Patos foi o vice, Bonifácio Rocha (PPS). No cargo, Bonifácio chegou a falar em “apertar os cintos” da prefeitura, com corte de cargos, por conta da falta de recursos.

Leia mais:

Porém, a gestão do vice não durou muito e em abril de 2019, ele renunciou ao cargo. Em carta, Bonifácio alegou que “desagradou gente com interesses não republicanos”. Sales Júnior era o presidente da Câmara e assumiu a prefeitura de forma interina.

Falta de recursos

Francisco Sales de Mendes Júnior disse, em carta-renúncia, que precisava de apoio do Legislativo para seguir adiante com medidas orçamentárias necessárias para a gestão da cidade de Patos.

Na carta enviada à Câmara de Patos, já protocolada, ele abre dizendo que um dos maiores desafios da prefeitura, quando assumiu há 142 dias, era fazer com que “os munícipes voltassem a acreditar que a cidade pudesse ter dias melhores”.

O ex-prefeito interino seguiu dizendo que conseguiu cortar gastos e citou medidas administrativas tomadas para economizar custos. Ao longo do texto, Sales Júnior mostrou ainda o que a prefeitura fez durante a gestão dele por meio de medidas e serviços para a população.

Sales finaliza afirmando que precisava do apoio da Câmara para seguir adiante, já que o orçamento está comprometido e várias secretarias do Município não têm recursos.

“Sinto-me com sentimento de impotência, não pelo clima de instabilidade política e jurídica, mas devido à ausência de dotações orçamentárias já em algumas secretarias”, afirmou, seguindo o texto dizendo que precisava de permissão da Câmara para obter recursos, conforme determina o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Veja abaixo as imagens com a carta-renúncia de Sales Junior:

Interino

Patos

Jonas Guedes de Lima (Foto: Divulgação)

Quem assumiu o expediente da Prefeitura de Patos, interinamente, foi o secretário interino de Finanças e também procurador do Município, Jonas Guedes de Lima.

Ele respondeu pela gestão por 10 dias, até a Câmara de Patos eleger um novo presidente, que vai comandar a cidade até as eleições de 2020.

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.