Moeda: Clima: Marés:
Início Justiça

Mães de crianças, ex-gestores e profissionais de saúde de Lucena prestam depoimento ao Ministério Público

Erro na vacinação de crianças e adultos em Lucena pode resultar na instauração de processos de ressarcimento coletivo e improbidade administrativa
Lucena
Ministério Público apura situação em Lucena (Foto: Divulgação/MPPB)

Representantes do Ministério Público Estadual (MPPB) e Federal (MPF) ouvem, desde o início da semana, moradores, gestores e profissionais de saúde de Lucena, Região Metropolitana de João Pessoa.

Para esta quinta-feira (19), são previstos depoimentos do ex-secretário de Saúde, Antônio Paulo Oliveira Silva; a sub-secretária; e a mãe de uma criança vacinada na Unidade Básica de Saúde 5 (Estiva do Geraldo).

No domingo (16), já haviam prestado depoimento a técnica de enfermagem que aplicou as vacinas impróprias e a agente comunitária que fazia anotações nos cartões de imunização.

Na segunda-feira (17), foram ouvidos o prefeito Leo Bandeira; a então diretora de Imunização, Karine Rocha; e a enfermeira Maria da Penha Barbosa de Souza, que trabalhava na UBS-5.

A procuradora Janaína Andrade, do MPF, e a promotora Fabiana Lobo, do MPPB, também já conversaram com mães de 20 das 49 crianças que tomaram as vacinas erradas. Foram colhidos dados pessoais e imagens das carteiras de vacinação das crianças.

Segundo informou a procuradora Janaína Andrade à Rede Correio Sat, o erro na vacinação de crianças e adultos em Lucena pode resultar na instauração de processos de ressarcimento coletivo e improbidade administrativa.

O problema na vacinação em Lucena veio à tona na última sexta-feira (14), com a denúncia de que crianças teriam recebido imunizantes destinados a adolescentes e adultos. Autoridades constataram que, além de impróprias para o público infantil, 36 das 49 doses estavam fora do prazo de validade.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), cerca de 200 adolescentes e adultos também receberam imunizantes vencidos em Lucena. Estima-se que o Município ainda possua em estoque 1.400 doses de vacinas vencidas. Elas serão descartadas. Todos estes problemas estão sendo apurados simultaneamente pelo MPF.

Acompanhe a cobertura do caso no Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.